Gestão e Melhoria de Processos

Gestão e Melhoria de ProcessosEm nossa constante pesquisa e estudo sobre as melhores metodologias para aplicar em nossos projetos de gestão e melhoria de processo, identificamos e selecionamos como referencial teórico-prático a metodologia Rummler-Brache.

Sua abordagem fundamenta-se em identificar e redefinir os processos interfuncionais críticos que têm impacto sobre o desempenho da organização (BRACHE et RUMMLER, 1995).

A metodologia Rummler-Brache foi criada no início da década de 90 pelos consultores Alan P. Brache e Geary A. Rummler com objetivo de melhorar radicalmente o desempenho da organização.

Esta metodologia é um poderoso motor de melhor desempenho, pois é:

  • Focada – Impulsionado por uma ou mais questões críticas de negócios.
  • Integrada – Links da organização, processos e níveis de emprego de desempenho.
  • Estratégica – Alinha pessoas, medidas de desempenho, e processos para o mais alto nível de estratégia de negócios.
  • Compreensiva – Abrange todas as dimensões do real mudança – análise, projeto e implementação.
  • Prática – Emprega facilmente aprendidas ferramentas para a mudança.
PS: a Convergir não é representante ou coligada a empresa Rummler-Brache Group.

Fases do Projeto de Gestão e Melhoria de Processos

  1. Fase de Posicionamento do Projeto:Fases do Projeto de Gestão e Melhoria de Processos
    • O objetivo desta fase é alcançar o comprometimento da gerência e sua aprovação para a implantação do processo de redesenho.
  2. Fase de Definição do Projeto:
    • O objetivo desta fase é identificar os processos a serem redesenhados e conseguir a aprovação para prosseguir com o trabalho.
  3. Documentação e Análise do Processo “COMO ELE É”:
    • É fundamental entender o que está acontecendo nos processos atuais, quem está envolvido e como o processo está operando. Isto facilita o trabalho de reprojetar o processo para o futuro.
  4. Projeto do Processo “COMO DEVERIA SER”:
    • O objetivo desta fase é reprojetar processos existentes. Esta fase somente poderá ser iniciada após a fase anterior ser finalizada, obtendo-se:
      • Um mapa de processos interfuncional “Como deveria ser”.
      • Um sistema de medições para manter o processo recémdesenvolvido sob controle.
      • Definições de papéis e responsabilidades referentes ao novo processo.
      • Especificações do processo.
      • Uma lista de modificações necessárias para implementar o processo.
      • Uma apresentação gráfica para a gerência.
  5. Planejamento e Implementação do Processo “COMO DEVERIA SER”:
    • O objetivo desta fase é, depois de aprovadas as recomendações de “como deveria ser”, é implementar as sugestões e melhorias, obtendo-se um plano de implementação desenvolvido e a autorização para prosseguir recebida.
  6. Processo de Implantação:
    • Para que se torne possível a implementação é necessário dispor de equipes com as seguintes características: 
      1. Equipes do Projeto de Gestão e Melhoria de ProcessosEquipe executiva: são os gestores que contrataram e serão alvo do processo de mapeamento e posterior aplicação da norma.
      2. Patrocinador do processo: responsável pela aplicação da metodologia e supervisão das atividades.
      3. Equipe de Processo: constituída de todas as funções que executam atividades ou sofram a influência do processo. Seu papel é analisar o processo existente e conceber um processo aperfeiçoado.
      4. Equipe de Coordenação: constituído por um grupo tomador de decisão, oriundo das funções com maior probabilidade de sofrerem modificações. Seu papel é supervisionar a análise, projeto e implementação do processo redefinido, em suas respectivas funções.
      5. Facilitadores: pessoa ou grupo de pessoas que realizam o trabalho de facilitação, em tempo integral ou parcial, junto às equipes de processos, equipes de planejamento da implementação etc.